________________________________________

Senti necessidade de me expressar de outra forma que não através da música e da fotografia, antigas paixões. E foi uma surpresa quando vi que a matéria-prima com que trabalho há tanto tempo, a linguagem, poderia me dar a tábua de salvação expressiva de que eu tanto precisava e que tem me ajudado muito nos meus melhores e piores momentos, a poesia.

Vou listar aqui algumas dessas minhas tentativas de escrever poemas, cronologicamente. Todos os textos são de minha autoria. Mas como até meu romantismo é extremo, você não encontrará aqui poemas românticos nem melosos. São mais humanistas e existenciais, e como tudo ligado à existência, podem, eventualmente, demonstrar algum peso e pessimismo. Não tenho pretensão outra a não ser expressar minhas dores, loucuras, alegrias, dúvidas, angústias, revoltas e outros sentimentos que moram em mim.

Claudia Pinelli Baraúna Rêgo Fernandes®

Follow ClaudiaPinelli on Twitter



"Se eu ler algo e ele fizer meu corpo inteiro gelar, de uma forma que não haja fogo que possa me aquecer, eu sei que se trata de Poesia."



Emily Dickinson

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Esqueça o passado, se for capaz...

O vazio me toma por completo

As coisas teimam em não fazer muito sentido



Choro



Quando penso na vida, Nela, em mim, na saudade, choro



Oro



Para pedir que uma força divina, espiritual, angelical, venha me dar a mão, oro



Quando sinto que a qualquer momento,
vai ecoar da minha garganta, ou um grito de dor,
ou só um surdo lamento
vejo que meu auto-controle é um traidor,
e já não mais vivo, na verdade
claro para mim é que sem Ela o vazio impera
e eu aqui perdida, implorando
tolamente
pela mais curta espera.



Tenho vergonha de assumir,
mas o que queria mesmo era pedir socorro
porém socorro a quem?
quem pararia sua vida para me ajudar?
Pois, apesar de "bem de saúde" estar
e mesmo lutando com todas as minhas forças
solitariamente,
ao invés de esperar o socorro
sinto que pouco a pouco,
eu também morro.





Claudia Fernandes




23 de outubro de 2008.

sábado, 18 de outubro de 2008

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Upthere, downhere

Quando sua vida aqui embaixo
na Terra
parecer estar perdida,
triste,
cinzenta,
sem esperança,
olhe para cima
e contemple no céu
a prova mais que indelével
da existência de Deus.




Claudia Fernandes




14 de outubro de 2008
Related Posts with Thumbnails